Humorista Batoré morre e é velado em Cabreúva, interior de SP

O ator e humorista Ivanildo Gomes Nogueira, de 61 anos, conhecido como Batoré, morreu na última segunda-feira (10), em São Paulo .

Batoré morreu na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Pirituba, Zona Norte da capital. “As informações médicas foram repassadas à família e a Secretaria Municipal de Saúde lamenta o ocorrido”, diz nota da Prefeitura.

Com seu principal personagem, Batoré, Ivanildo integrou o elenco do programa “A praça é nossa”, do SBT. Em 2016, foi contratado pela TV Globo para a novela “Velho Chico” em que fez o papel do delegado Queiroz.

Ivanildo nasceu em Serra Talhada, em Pernambuco, e se mudou para São Paulo ainda criança. Antes de se tornar ator, jogou futebol nas categorias de base em times paulistas. Também foi vereador por dois mandatos em Mauá, na Grande São Paulo, pelo PP.

O velório

O velório do ator e humorista Ivanildo Gomes Nogueira, de 61 anos, conhecido como Batoré, é realizado no ginásio multiuso de Cabreúva (SP), na manhã desta terça-feira (11).

A cerimônia na Arena Cabreúva será das 9h às 10h somente para familiares. Em seguida, das 10h às 12h, o velório será aberto ao público. O horário e o local do sepultamento ainda não foram definidos.

“O motivo do enterro em Cabreúva é que o pai e o irmão dele também estão enterrados lá. O motivo da morte ainda não sabemos. O filho me disse que não sabia sobre câncer, como está sendo falado, e o único tratamento que fazia era contra depressão”, conta Admir, filho do artista.

Crédito: g1.globo.com

Marina Miranda, a Dona Charanga da ‘Escolinha do Professor Raimundo’, morre no Rio

A atriz e comediante Marina Miranda, de 90 anos, morreu na última segunda-feira (20) no Rio.

Ela estava internada desde domingo (19) no Hospital Miguel Couto, no Leblon, na Zona Sul, com quadro grave.

A atriz, que sofria de Alzheimer, estava com infecção urinária e doença pulmonar.

Marina Miranda trabalhou em programas como “A Escolinha do Professor Raimundo”, onde interpretava a Dona Charanga, e “Balança, Mas Não Cai”.

Ela construiu uma carreira com personagens marcantes e com Tião Macalé formou uma dupla inesquecível.

Em 1977, fez a novela “Dona Xepa” ao lado de Yara Cortes e Nívea Maria.

Participou também de minisséries como “Tenda dos Milagres”, em 1985, e nos anos 1990 fez “O Dono do Mundo”.

Crédito: g1.globo.com