Deputada Zeidan apresenta Projeto de Lei que proíbe homenagens a agressores de mulheres

A deputada estadual Zeidan (Partido dos Trabalhadores) protocolou o projeto de lei 4797/2021, que dispõe sobre a proibição de nomear logradouros, escolas, unidades de saúde, rodovias, estádios ou qualquer outro equipamento público estadual com nomes de pessoas condenadas por crimes de feminicídio ou violência doméstica e familiar contra as mulheres.

A deputada alerta para o aumento da violência contra as mulheres ao longo deste ano.

“O ano de 2021 pode ser o mais violento para as mulheres no Rio de Janeiro. Até o final de julho deste ano, de acordo com dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), já somamos 52 casos de feminicídio e 131 tentativas, o dobro de registros em relação ao mesmo período do ano passado, quando os dados do ISP apontaram que 65 mulheres foram mortas no contexto de relacionamentos violentos, o chamado feminicídio. Em 2019, 73 mulheres foram assassinadas por tais crimes”, alertou a deputada Zeidan.

O projeto de Lei visa inibir que agressores e assassinos sejam homenageados pelo poder público.

“Não podemos admitir que agressores ainda estejam livres e possam receber homenagens. Também queremos proibir homenagens a pessoas condenadas por crimes de feminicídio ou violência doméstica e familiar contra as mulheres por meio de instalação, construção ou implantação de monumentos, tais como estátuas, bustos, totens, obeliscos ou outras formas”, afirmou Zeidan que foi a relatora da CPI do feminicídio em 2019.

Deputada estadual Zeidan (PT) se reúne com secretário estadual de Saúde para falar sobre a área da saúde de Maricá

A deputada estadual Zeidan (PT) esteve nesta semana em reunião solicitada por ela com o secretário estadual de Saúde, Alexandre Chieppe, a secretária de Saúde de Maricá, Dra. Solange Oliveira e o subsecretário, Dr. Marcelo Velho, para tratar de assuntos referentes a saúde pública de Maricá.

“Solicitei uma audiência com o secretário Alexandre Chieppe para tratarmos de vários assuntos, incluindo a ampliação da vacinação em Maricá. Ficamos satisfeitos em saber que a vacinação na cidade tem sido ampliada e que o número de doses destinadas ao município está aumentando. A reunião foi muito proveitosa”, afirmou Zeidan, que vem buscando interlocução com órgãos estaduais e municipais em diversos temas.

A secretária de Saúde aproveitou para pontuar que a cidade está atualizando informações junto ao estado para que os dados populacionais sejam considerados.

“Sem a realização do censo que atualiza as informações dos governos estadual e federal, a cidade de Maricá tem um número menor de habitantes e esses dados precisam ser considerados para que tenhamos uma realidade mais fiel. Nos últimos anos vimos um crescimento populacional no município e isso se reflete inclusive no sistema público de saúde e na quantidade de doses recebidas’, declarou a Dra. Solange Oliveira.

Ainda foi pauta da conversa realizada na sede da Secretaria Estadual de Saúde, no Centro do Rio, uma discussão sobre outras parcerias e também a potencialização do Hospital Municipal Dr. Ernesto Che Guevara, que atualmente atende apenas casos de Covid-19, mas já se prepara para se tornar a referência hospitalar de Maricá.

Participaram ainda do encontro os subsecretários estaduais de Vigilância Sanitária, Mário Ribeiro e a adjunta Cláudia Mello.