Mesmo sendo proibido, turistas aglomeram em Cabo Frio

Mesmo sendo proibido, turistas e banhistas se aglomeraram em embarcações na Boca da Barra, próximo à Ilha do Japonês, em Cabo Frio.

O decreto de 15 de março deste ano, proíbe o funcionamento de boates, casas de festas e espaços de dança em bares e restaurantes, além dos serviços e atividades de transporte de passageiros em embarcações, com finalidade turística.

Nos vídeos que circulam pelas redes sociais é possível ver as pessoas em diversos barcos e sem máscaras de proteção facial. Os registros foram feitos no sábado (17).

A reportagem enviou as imagens para a infectologista, Tânia Vegara, da Sociedade Brasileira de Infectologia, que disse ser inacreditável mesmo com a quantidade de jovens adoecendo de forma grave.

“É incrível que com essa quantidade de óbitos diariamente no país, na nossa cidade, no nosso estado, com inúmeros jovens adoecendo de forma grave, que as pessoas não consigam entender que não vão conseguir enfrentar o vírus com essa gravidade”.

“As pessoas que tão se comportando desta forma, elas estão sendo extremamente desrespeitosas, não só com elas, mas com todas as pessoas, toda a população, todos que estão adoecendo, todas as famílias que estão perdendo seus entes queridos e todos os profissionais de saúde e trabalhadores essenciais que estão dando a sua alma, o seu sangue pra socorrer. É muito desrespeito,” completou a infectologista.

Prefeitura de Rio Bonito prorroga medidas restritivas até dia 07 de abril

A prefeitura do Rio de Bonito prorrogou até a próxima quarta-feira, dia 7 de abril, o decreto 035/21,  que estabelece novas medidas restritivas no município, adotadas desde o último sábado (27), com o objetivo de reduzir o risco de contágio da população pela covid-19. A prorrogação dessas medidas estão estabelecidas no decreto 038/21, assinado pelo prefeito Leandro Peixe na quinta-feira, 1° de abril.

Essas medidas foram tomadas depois que o prefeito e o vice-prefeito se reuniram com vários seguimentos da sociedade, além dos secretários municipais, para estudar novas formas de combater a pandemia. Entre essas medidas, está o fortalecimento das equipes multidisciplinares de trabalho, que diariamente estão nas ruas fiscalizando os estabelecimentos comerciais para que o decreto seja cumprido.

“É crucial que tenhamos consciência e possamos todos colaborar como sociedade para o cumprimento das medidas. Pedimos a colaboração para evitar aglomerações, manter as medidas de higiene com uso de máscara e álcool, e somente saia de casa para o que for realmente essencial”, afirma o prefeito Leandro Peixe.

Os moradores podem denunciar aglomerações ou qualquer ato que esteja em desacordo com o decreto, através do telefone (21) 99929-0320 ou através da Ouvidoria Municipal: http://www.riobonito.rj.gov.br/atos-oficiais/servicos/ouvidoria-da-saude/

 

Confira!

 

São Gonçalo: Prefeitura interrompe evento com quase mil pessoas

Após receber denúncias de aglomeração e realização de evento irregular, a prefeitura de São Gonçalo interrompeu um evento em um bar na Avenida Doutor Eugênio Borges, no bairro Engenho do Roçado. A ação foi realizada de forma conjunta entre Secretaria de Ordem Pública e Vigilância Sanitária, com apoio da Guarda Municipal e Polícia Militar, na madrugada de sexta-feira para sábado (27). O estabelecimento foi interditado.

As equipes da prefeitura flagraram cerca de mil pessoas no local. Houve princípio de tumulto e correria de participantes do evento, que estavam aglomerados e sem máscara, descumprindo as medidas restritivas previstas no decreto municipal 108/2021, com normas de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. O espaço onde acontecia o evento chegou a ser demarcado com cercas, além de utilizar tendas, mesas e cadeiras na frente do estabelecimento.

“Vivemos um momento em que precisamos preservar vidas. Por determinação do prefeito Capitão Nelson, seguiremos com as ações de fiscalização para combater aglomerações e eventos irregulares durante a vigência do decreto”, disse o secretário de Ordem Pública, Major David Ricardo.

Além do descumprimento das medidas sanitárias, o estabelecimento funcionava em horário proibido pelo mesmo decreto, que prevê funcionamento de bares com atendimento presencial no horário de 11h às 21h e também proíbe  a realização de eventos que envolvam aglomeração de pessoas. O estabelecimento foi interditado e o responsável pelo bar foi notificado pela Vigilância Sanitária, pelo descumprimento do decreto. A subsecretaria de Fiscalização de Posturas apreendeu bancos, mesas e cadeiras que estavam de forma irregular em via pública.

A Prefeitura dará continuidade às ações de fiscalização e conscientização para garantir o cumprimento do decreto, em operações integradas entre agentes das secretarias de Saúde e Defesa Civil, Ordem Pública, Transportes e Meio Ambiente.

 

 

 

Fonte: osaogoncalo

 

Decreto regulamenta o pagamento do Auxílio Emergencial 2021

O presidente Jair Bolsonaro editou decreto que regulamenta o pagamento do Auxílio Emergencial 2021, instituído no último dia 18 de março por meio de Medida Provisória. O texto foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), na tarde desta sexta-feira (26). O apoio financeiro será pago a trabalhadores informais de baixa renda e aqueles inscritos em programas sociais como o Bolsa Família, caso o novo benefício seja mais vantajoso. A previsão é que os pagamentos comecem a partir do dia 4 ou 5 de abril, segundo informou o próprio presidente em sua live semanal nas redes sociais.   

A nova rodada do Auxílio Emergencial pagará quatro parcelas com valor médio de R$ 250 cada uma. Esse valor pode chegar a R$ 375, no caso de famílias que tenham apenas a mãe como provedora, ou R$ 150, no caso de família unipessoal (formada por uma única pessoa). Ao longo do ano passado, o auxílio chegou a atingir 68 milhões de pessoas, mas agora o novo programa deve atender, nas projeções do governo, cerca de 45,6 milhões de famílias. Essa redução se dá, segundo o governo, após o cruzamento de dados que concentrou as transferências no público considerado mais vulnerável.

Pelo decreto, as parcelas do auxílio serão pagas independentemente de novo requerimento, desde que o beneficiário atenda aos requisitos estabelecidos na Medida Provisória. O governo vai usar a mesma base de dados de quem se cadastrou para o programa no ano passado, pelo aplicativo ou pelo site da Caixa Econômica Federal, além daquelas pessoas inscritas no Cadastro Único de Programas Sociais (CadÚnico) e no Bolsa Família. Uma das novidades é o recebimento do benefício ficará limitado a um beneficiário por família.

Critérios

Os trabalhadores formais (com carteira assinada e servidores públicos) continuam impedidos de solicitar o auxílio emergencial. Além disso, cidadãos que recebam benefício previdenciário, assistencial ou trabalhista ou de programa de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família e do PIS/PASEP, não fazem parte do público que receberá as parcelas de R$ 250. Para fins de elegibilidade, serão avaliados os critérios com base no mês de dezembro de 2020, informou o governo.

O novo auxílio será pago somente a famílias com renda per capita de até meio salário mínimo e renda mensal total de até três salários mínimos. Para o público do Bolsa Família, segue valendo a regra quanto ao valor mais vantajoso a ser recebido entre o programa assistencial e o auxílio emergencial 2021. Os integrantes do Bolsa Família receberão o benefício com maior parcela (R$ 375).

As pessoas que não movimentaram os valores do Auxílio Emergencial e sua extensão, disponibilizados na poupança digital em 2020, não terão direito ao novo benefício, assim como quem estiver com o auxílio do ano passado cancelado no momento da avaliação de elegibilidade para 2021.

O auxílio emergencial 2021 ainda prevê outros critérios de elegibilidade. Estão excluídos os residentes médicos, multiprofissionais, beneficiários de bolsas de estudo, estagiários e similares. Quem teve rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2019 ou tinha em 31 de dezembro daquele ano a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil, ou tenha recebido em 2019 rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte superior a R$ 40 mil, também não poderá solicitar o novo benefício.

Quem ainda não terá direito a receber o novo auxílio são pessoas com menos de 18 anos, exceto mães adolescentes, quem estiver no sistema carcerário em regime fechado ou tenha seu CPF vinculado, como instituidor, à concessão de auxílio-reclusão, quem tiver indicativo de óbito nas bases de dados do governo federal ou tenha seu CPF vinculado, como instituidor, à concessão de pensão por morte.

 

 

 

 

Fonte: agenciabrasil