Centro de referência LGBTI oferece terapia grátis em São Gonçalo

às

“O grupo terapêutico é um lugar de escuta e empoderamento, para que as pessoas possam ser quem são sem medo”, afirma Júnior Braga, psicólogo e coordenador do Centro de Referência e cidadania LGBTI, em São Gonçalo, que deu início ao grupo terapêutico gratuito voltado para a população que faz parte dos grupos em maior situação de vulnerabilidade social no Brasil.

Em uma parceria com o GSex, grupo de psicólogas que estuda e trabalha com gênero e sexualidade e o mapeamento da violência contra a população LGBTI em Niterói e São Gonçalo, a roda acontece toda última quarta-feira do mês, das 17h30 às 19h. Para participar basta comparecer ao Centro de Cidadania no dia e horário da atividade. A próxima acontece dia 27.

De acordo com o coordenador, a iniciativa surgiu após um olhar mais atento às demandas dos atendimentos individualizados. Com mais de 200 atendimentos em seis meses, o Centro realiza atendimento psicossocial, Cadastro Único, orientações, encaminhamentos e acompanhamentos nos casos de violência e violação de direitos. Durante os atendimentos, Júnior relata que a equipe se sensibilizou à necessidade de um grupo de acolhimento.

“Como forma de facilitar o acesso aos cuidados da saúde mental da população LGBTI, entendemos a necessidade de se criar um espaço de acolhimento como esse. Acontece uma vez por mês de forma gratuita. Nosso primeiro grupo foi conduzido pela psicóloga Ane Cláudia, do Gsex, que tem sido um grande parceiro nesse processo. A roda terapêutica é de grande importância no enfrentamento das dificuldades e violências sofridas dentro e fora da família. O grupo é uma forma de empoderar cada um deles, para que possam ser quem são sem medo!”, complementou Júnior Braga.

No grupo, os participantes expõem seus problemas, angústias, dúvidas e situações que estão enfrentando. Os outros integrantes podem opinar, comentar, sugerir tendo como base suas próprias experiências.

A sede do Centro de Referência e cidadania LGBTI fica na Travessa Maria Cândida, nº 49, no Mutondo. Para mais informações sobre as reuniões, o telefone de contato é o (21) 3708-7954.

Fonte: Jornal O São Gonçalo

Veja também

Crime ocorreu enquanto a vítima viajava junto com o marido dela pelo continente asiático, segundo a embaixada do Brasil em Nova Déli.
às

Deixe aqui sua opinião

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Últimas Notícias