Bebê de dois meses é atingido por árvore durante temporal no Rio

às

Um bebê de apenas dois meses está internado em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Getúlio Vargas, na Penha, Zona Norte do Rio, após ser atingido por uma árvore que caiu sobre sua casa durante o temporal desta segunda-feira (25). Ainda hoje, a criança passará por uma cirurgia para retirada de um coágulo no cérebro. Além dele, uma mulher grávida e outras seis crianças acabaram se ferindo com a queda da árvore.

Segundo a mãe do bebê, a árvore caiu sobre a casa enquanto ela estava no banho. A mulher, que é empregada doméstica, relata ainda ter tido dificuldade para ser atendida. A criança foi encaminhada inicialmente para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Costa Barros, onde realizou uma radiografia. Porém, ao chegar no Hospital Getúlio Vargas, relatou ter sido mal atendida e ter sido obrigada a aguardar por três horas com o bebê desmaiado no colo. Ainda de acordo com ela, houve uma queda de energia no hospital.

“Chegamos aqui, teve uma queda de luz e não quiseram atender o meu filho. Falaram que a gente tinha que voltar para a UPA ou esperasse de uma hora e meia a duas horas para esperar a máquina de tomografia esquentar. Se a gente persistisse, o chefe de enfermagem disse que era para retirar o meu filho daqui e levar para a UPA repassar para outro hospital. Eu falei que não ia tirar o meu filho daqui, porque aqui tem máquina para tomografia e ele falou que a gente estava agindo com abuso. Eu não agi com abuso. Meu filho estava desmaiado e já estava muito amarelo”, relatou Lidiane, mãe da criança.

“Meu filho ficou por três horas desmaiado no meu colo. Depois, ficou na pediatria ao lado de uma criança com tuberculose. Deixaram no soro até agora. Deram uma mamadeira e ele vomitou”, criticou, afirmando ainda que foi obrigada a esperar, devido ao atendimento de duas pessoas baleadas. “Falaram que o caso do meu filho não era grave”, incluiu a mãe.

A criança, Arthur Miguel, foi transferida nesta manhã para a UTI do hospital. Segundo a mãe, a situação do bebê é “muito difícil”.

 

Veja também

A Prefeitura de Maricá, por meio da Secretaria de Saúde, abriu nesta segunda-feira (04/03) o segundo polo de atendimentos à dengue
às

Deixe aqui sua opinião

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Últimas Notícias