Após 95% de aprovação, Portugal avalia semana de quatro dias de trabalho

às
Screenshot_5
Foto: Hanvin Cheong/Unsplash

A continuidade da semana de quatro dias em Portugal está sendo analisada pelo novo governo, comandado pela coligação de centro-direita Aliança Democrática. Em resposta ao Portugal Giro, o Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social confirmou que o “projeto ainda está sendo avaliado”. O resultado preliminar do projeto-piloto com duração de seis meses indica aprovação de 95% das 41 empresas que participaram da experiência.

Além disso, leia outras notícias da editoria Mundo.

Coordenador do programa contratado pelo governo, o economista Pedro Gomes se prepara para apresentar o relatório final, que tem balanço positivo.

— O projeto terminou e estamos preparando o relatório final para maio ou junho. Claro que afeta os próximos passos (a transição de governo), mas primeiro tem que ter o relatório para depois ver o posicionamento do novo governo — disse Gomes, que é professor de economia em Birkbeck, Universidade de Londres.

Semana de quatro dias de trabalho em Portugal. O resultado preliminar indica que 95% dos trabalhadores de 41 empresas aprovaram a proposta.
Semana de quatro dias de trabalho em Portugal – Foto: Hanvin Cheong/Unsplash

O balanço que antecipou ao Portugal Giro e apresentou ao antigo governo revelou que a semana de quatro dias causa “melhoria enorme no empenho e motivação”.

— O governo deve necessitar de algum tempo para avaliar e logo decidir o prosseguimento que quer dar. Estava sendo preparado um projeto-piloto no setor público, mas esse não é certo que avance — disse Gomes, autor do livro “Sexta-feira é o novo sábado”.

A redução da duração de reuniões e criação de blocos de trabalho não interferiram no cumprimento dos objetivos semanais, constataram as empresas. Os funcionários destacaram que a semana de quatro dias aumentou o convívio familiar e diminuiu os níveis de estresse e exaustão no ambiente de trabalho.

Quase metade (46%) considerava difícil conciliar vida pessoal e profissional. O número caiu para 8% durante os seis meses do programa. E 65% dizem ter ficado mais com a família.

Segundo os resultados iniciais, a média de horas semanais caiu de 39,3 para 34 (- 13,7%). Mais da metade (58,8%) das empresas deu um dia de folga por semana e 41,5% decidiram implementar nove dias úteis de trabalho a cada 15 dias.

Os trabalhadores (85%) disseram que depois de trabalhar em empresa com uma semana de quatro dias, mudariam para uma companhia com horário tradicional. Desde que tivessem aumento de salário superior a 20%.

O antigo governo de Portugal disse que o projeto foi replicado na Bélgica. A ideia é dar base às empresas portuguesas para implementar a experiência de maneira voluntária e reversível, com apoio do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP). Sem contrapartida financeira do Estado.

Assim que ler a matéria, deixe seu comentário e nos siga nas redes sociais.

Crédito: Por Gian Amato – O Globo

Veja também

Maricá subiu nove posições no ranking que mede a qualidade das informações fiscais e contábeis enviadas ao Tesouro
às
Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, inaugurou uma nova unidade da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), em Rio Bonito
às
A prefeitura de Rio Bonito inaugurou nessa terça-feira (18), os dois Laboratórios de Iniciação Científica “Intramuros”
às

Deixe aqui sua opinião

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Últimas Notícias