Resumo da Semana

Auxílio Brasil: parcela de R$ 600 começou a ser paga na última terça-feira ; veja calendário

Com a antecipação do calendário de pagamentos do Auxílio Brasil em agosto, teve início na última terça-feira (9) a liberação de verbas para os beneficiários com o Número de Identificação Social (NIS) com final 1. Os demais grupos receberão os pagamentos até o dia 22. Saiba mais clicando AQUI

 

Anitta exibe áudio de Lula no PodDelas e Bolsonaro bate record de audiência no Flow

A noite da última segunda-feira (8), foi literalmente uma batalha de podcasts. Ao mesmo tempo, a cantora Anitta e o presidente Jair Bolsonaro deram entrevistas ao PodDelas e ao Flow, respectivamente. Mas nessa disputa, quem levou a melhor em audiência, foi o chefe do Executivo federal. Na entrevista concedida por Anitta, ela mostrou um áudio do ex-presidente Lula. Saiba mais clicando AQUI

 

WhatsApp vai deixar você esconder que está ‘online’; veja como fazer

O WhatsApp anunciou na última terça-feira (9) um recurso que permite esconder o “online” que aparece nas contas, uma opção esperada há bastante tempo por muitos usuários. Ele será liberado aos poucos e estará disponível para todos ainda este mês. Saiba mais clicando AQUI

 

Clube de Rio Bonito suspende evento de pagode após briga

Circulou pelas redes sociais e através de aplicativos de mensagens, um vídeo de uma briga no Esporte Clube Fluminense, em Rio Bonito, no evento ‘Nosso Pagodinho’, que tem à frente o grupo de pagode ‘Pagostar’, na noite do último sábado (6). Por causa da confusão, o clube emitiu uma nota explicando que o evento está temporariamente suspenso. Saiba mais clicando AQUI

 

 

 

 

 

 

 

 

Filha diz que foi demitida pelo pai após criticar Bolsonaro

Foi com um “misto de indignação, tristeza e decepção” que Brunna Letícia Venancio, de 29 anos, entrou com um processo judicial contra o próprio pai. A jovem moradora de Macapá foi demitida pelo genitor após fazer críticas ao presidente Jair Bolsonaro (PL) nas redes sociais, em setembro do ano passado. Uma decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região, da última sexta-feira, estabeleceu que ela deverá ser indenizada em R$ 20 mil por danos morais.

A demissão de Brunna foi motivada por uma postagem nas redes sociais. Em 8 de setembro ela opinou sobre a manifestação feita na véspera por bolsonaristas em todo o país. “Sou completamente contra esse desgoverno e esse ser humano horroroso, corrupto, mal caráter, fascista, nazista, imbecil, incapaz e medíocre”, escreveu Brunna.

A publicação desagradou o pai da tatuadora, que era seu patrão, naquela altura.

“Bom dia, Brunna. Antes de ter as suas exposições de ira e deboche em suas posições políticas, lembre em respeitar quem está do outro lado, não se esqueça que eu tenho posições antagônicas”, enviou o pai para a filha, em áudio no WhatsApp, transcrito na sentença.

— Entrei na Justiça com um misto de indignação, tristeza e decepção. Eu não queria chegar a esse extremo. Não é fácil processar o próprio pai — disse Brunna, a reportagem.

Antes desta postagem, pai e filha tinham se desentendido uma vez por motivação política: quando Brunna comentou que o Brasil voltou para o mapa da fome no governo Bolsonaro. Brunna relata ter recebido agressões verbais na ocasião.

— Ele me chamou de esquerdopata e petralha. Desde então eu não tocava mais no assunto — afirmou a tatuadora. — Eu sempre tive que me silenciar, ele sabia das minhas opiniões políticas e eu sabia as dele, mas a gente não entrava nesse assunto.

Brunna explica que decidiu processar o pai por ter se sentido chantageada.

— Eu acho que [a indenização] repara o dano. Ele me mandou áudios absurdos, me humilhando, falando coisas pesadas. Eu não poderia aceitar. Ele queria me chantagear com o emprego que eu tinha: ‘Ou você apaga agora, ou você sabe que posso te punir — disse Brunna.

A tatuadora atuava como supervisora de cadastro e vendas na empresa Grupo Popular, que tem seu pai como um dos sócios. Ela foi dispensada sem justa causa. No processo, a empresa negou que a demissão da mulher estivesse relacionada com suas opiniões políticas.

A juíza Camila Afonso de Novoa Cavalcanti, do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região, entendeu que a conduta da empresa viola a legislação por promover discriminação por opinião política. A empresa ainda pode recorrer da decisão.

Na sentença, a magistrada mencionou o áudio enviado pelo pai de Brunna. Para a juíza, a mensagem exemplifica como as opiniões políticas da mulher suscitavam atritos entre os dois.

Crédito: O Globo

Anitta exibe áudio de Lula no PodDelas e Bolsonaro bate record de audiência no Flow

A noite da última segunda-feira (8), foi literalmente uma batalha de podcasts. Ao mesmo tempo, a cantora Anitta e o presidente Jair Bolsonaro deram entrevistas ao PodDelas e ao Flow, respectivamente. Mas nessa disputa, quem levou a melhor em audiência, foi o chefe do Executivo federal. Na entrevista concedida por Anitta, ela mostrou um áudio do ex-presidente Lula.

Bolsonaro no Flow foi assistido por quase 600 mil pessoas, batendo o recorde do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em 2021, e ultrapassando as telespectadores da cantora Beyoncé, durante transmissão do show, em 2018, no Festival Coachella, quando cerca de 450 mil pessoas assistiram simultaneamente a cantora ao redor do mundo batendo recorde de audiência.

Anitta

Em dado momento da conversa, Anitta anunciou que tinha uma “surpresa”, que seria o convite para Lula participar do podcast. Segundo a cantora, ela fez o convite nesta quinta-feira e já havia recebido a resposta.

“Hoje eu tive essa ideia, do nada tive essa ideia de mostrar isso. Aí pensei, ah, vou pedir para as meninas para fazer uma surpresa. Fiz um convite sem vocês saberem”, disse, antes de colocar para tocar uma mensagem de áudio do ex-presidente.

“Anitta, quero agradecer a gentileza e o carinho que você teve me convidando pra participar do PodDelas junto com você. Gostaria que você transmitisse para a Tata e Bruna que eu estou morrendo de vontade de participar, e poder discutir um pouquinho os problemas do país, das mulheres, das crianças, os problemas do dia a dia que são muitos, e eu espero que a gente resolva tudo isso logo logo. Se um dia elas me convidarem e você quiser estar presente, com a maior realidade possível… Estou totalmente à disposição”, diz Lula no áudio exibido pela cantora.

Bolsonaro

Enquanto o presidente conversava com o apresentador Igor Rodrigues Coelho, conhecido como Igor 3K, apoiadores realizaram doações que chegavam a R$ 500, através de ferramenta disponível pelo YouTube. Nos comentários, os organizadores do podcast fizeram uma enquete de intenção de voto com os internautas em que, segundo seguidores de Bolsonaro nas redes sociais, 70% dos respondentes pretendem votar no presidente nas eleições de outubro, contra 15% que votarão em Lula e 15% que votam em nulo/branco. A consulta não apresentava o nome de outros candidatos. A sondagem foi comentada diversas vezes pelo senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ).

Nas redes sociais, a entrevista de Bolsonaro ao Flow dividiu opiniões entre apoiadores, que comemoraram o que segundo eles seria a primeira entrevista de um presidente a um podcast, e opositores, que alegaram que o presidente não conseguiu usar a exposição para furar a bolha e impactar outros segmentos do eleitorado. Na noite desta segunda-feira, foi o tema mais comentado no Twitter — a hashtag #BolsonaroNoFlow teve 119 mil menções.

Live do Bolsonaro no Flow contou com 80% do público feito por bolsonaristas (enquete do próprio Flow).

 

 

 

 

 

 

 

Bolsonaro rebate DiCaprio por críticas a desmatamento: ‘Você de novo, Léo?’

O presidente Jair Bolsonaro (PL) respondeu críticas do ator Leonardo DiCaprio ao desmatamento na Amazônia feitas nas redes sociais. O mandatário reproduziu um vídeo do MapBiomas que o astro de Hollywood publicou na terça-feira (26) sobre as mudanças na região da floresta amazônica desde 2019. “Vocês querem mudar o mundo inteiro, mas nunca vocês mesmos”, escreveu Bolsonaro.

“Você de novo, Léo? Assim, você se tornará meu melhor cabo eleitoral, como dizemos no Brasil! Eu poderia te dizer, novamente, para desistir de seu iate antes de dar uma palestra ao mundo”, publicou o presidente, ao repetir crítica que fez a DiCaprio em maio. Na ocasião, Bolsonaro disse que esperava que a cantora Anitta tivesse aconselhado o ator a abrir mão de seus jatinhos e iate.

Na publicação que fez no Twitter, DiCaprio disse que a Amazônia foi atingida pelo desmatamento ilegal por atuação da indústria extrativista, atribuindo a informação ao MapBiomas.

“Qual a extensão do desmatamento na Amazônia, um dos lugares mais importantes do planeta para pessoas e vida selvagem?”, também questionou o ator.

Em outro trecho da resposta de Bolsonaro, ele acusou DiCaprio de prestar mais atenção no Brasil do que nos incêndios que atingem a Europa. O continente tem enfrentado incêndios por conta do calor típico dessa época do ano na região.

“Cá entre nós, é estranho ver um cara que finge amar o Planeta dando mais atenção ao Brasil do que aos incêndios que prejudicam a Europa e seu próprio país. Alguém pode se perguntar se você é obcecado pelo meu país (ou seus recursos) ou se acredita que o Brasil é o único na Terra”, afirmou o presidente.

Bolsonaro encerra a resposta citando a ativista sueca Greta Thunberg, que ficou conhecida mundialmente por declarações críticas às mudanças climáticas causadas pelo aquecimento global.

“Se eu estivesse fazendo um churrasco na minha casa, tenho certeza que ela estaria gritando ‘Como você se atreve?'”. Essa pergunta foi feita por Thunberg em discurso na ONU (Organização das Nações Unidas) em 2019 e circulou pelo mundo todo.

Bolsonaro já mandou DiCaprio ‘ficar de boca fechada’

Essa não foi a primeira vez que Bolsonaro respondeu DiCpario. Também em maio passado, o presidente disse que o ator deveria “ficar de boca fechada” e parar de falar “besteira” sobre a preservação no meio ambiente no Brasil.

“Não adianta fazer videozinho mentiroso, que está pegando fogo na Amazônia, vai mudar o clima no mundo, isso não funciona”, disse Bolsonaro, em transmissão pelas redes sociais.

“O DiCaprio tem que saber que a própria diretora-presidente da OMC disse que sem o agronegócio brasileiro o mundo passa fome, então é bom o DiCaprio ficar de boca fechada em vez de ficar falando besteira”, acrescentou.

Na semana anterior, em postagem no Twitter, DiCaprio havia feito um alerta sobre a importância da preservação da Amazônia para o clima mundial e chamou atenção, principalmente dos jovens, para o prazo final de regularização do título eleitoral para a eleição de outubro.

Crédito: Uol Política

Bolsonaro encontra irmão de petista assassinado; presidente classifica caso como “Injustificável”

O irmão mais velho de Marcelo Arruda, guarda municipal petista morto pelo bolsonarista Jorge Guaranho, foi recebido pelo presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto, em Brasília, nesta quarta-feira (20).

Em um evento religioso, horas depois, Bolsonaro citou o encontro, que durou cerca de uma hora, e relembrou o crime. “Injustificável. Brigas existem, mas como aquela não tem explicação. Não interessa a coloração partidária daquela pessoa”, disse.

O filho de Marcelo Arruda se manifestou sobre a visita do tio a Bolsonaro e afirmou que foi uma atitude individual e que não representou o desejo da família.

O caso

O juiz Gustavo Germano Francisco Arguello acolheu a denúncia oferecida pelo Ministério Público do Paraná e tornou o policial penal Jorge Guaranho réu por homicídio qualificado por motivo fútil pela morte do guarda municipal Marcelo Arruda.

Para o Ministério Público, o assassinato do tesoureiro do PT, Marcelo Arruda, foi premeditado e motivado por questões políticas. Diferente do que entende a Polícia Civil, que indiciou Jorge Garanho por homicídio qualificado por motivo torpe e perigo comum.

Segundo o MP, Guaranho agiu por motivo fútil decorrente de “preferências político-partidárias antagônicas” e colocou a vida de mais pessoas em risco ao efetuar disparos diversas vezes. O policial tem dez dias para apresentar defesa e testemunhas que serão ouvidas.

O atirador deixou a UTI, mas segue internado em Foz do Iguaçu. Segundo a equipe médica, Guaranho já não está mais sedado e nem respira com a ajuda de aparelhos. Ele segue sob escolta policial e, assim que receber alta, será levado para uma cadeia pública.

Crédito: www.band.uol.com.br

Foto: Clauber Cleber Caetano/PR