PM faz operação no Complexo da Maré pelo 2° dia consecutivo

A Polícia Militar realiza, pelo segundo dia consecutivo, uma operação no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio
às
maré
Foto: Reprodução/ TV Globo

A Polícia Militar realiza, pelo segundo dia consecutivo, uma operação no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio, na manhã quarta-feira (12).

De acordo com a corporação, o policiamento foi reforçado no entorno de algumas comunidades da região. A polícia também realiza um patrulhamento aéreo na área.

Agentes do Batalhão de Operações Especiais (Bope), Comando de Operações Especiais (COE), do Batalhão de Ações com Cães (BAC) e do 22° BPM percorrem ruas de comunidade da região.

Até a última atualização desta reportagem, não havia informações sobre prisões ou apreensões.

Durante a madrugada, um tiro atingiu o vidro da Clínica da Família Adib Jatene.

Moradores afirmam que ainda não têm coragem de sair de casa, mesmo sem tiroteios no começo da manhã. Ao todo, 44 escolas estão fechadas, entre unidades municipais e estaduais.

A Secretaria Municipal de Saúde afirmou que o Centro Municipal de Saúde Vila do João e a Clínica da Família (CF) Adib Jatene, a CF Augusto Boal e a CF Jeremias Moraes da Silva interromperam o funcionamento.

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que havia adotado um protocolo de segurança dos funcionários depois que um ônibus foi incendiado em frente à instituição, determinou que o trabalho nesta quarta seja remoto.

Na terça (11), três pessoas morreram durante confrontos entre os agentes e criminosos. Um dos mortos Os outros dois foram identificados pela Polícia Militar como sendo dois seguranças do tráfico de drogas na região que reagiram à ação dos policiais.

A TV Globo apurou que um dos suspeitos é Francisco Jorge da Conceição de Freitas, o Divo, que trabalha para Zequinha, gerente do tráfico da Maré. O outro é conhecido por Digdum, guarda-costas de TH, “dono” da comunidade.

Ao todo, 24 pessoas foram presas na ação da Polícia Militar. Eles foram levados para a 21ª DP (Bonsucesso). Com eles, foram apreendidos três pistolas, onze fuzis, uma espingarda calibre 12, uma metralhadora antiaérea e drogas.

Em represália, bandidos também fecharam a Avenida Brasil, a Linha Vermelha e a Linha Amarela, três das vias expressas mais importantes do Rio. Todas vias foram liberadas por volta das 12h30.

Às 17h45, mais policiais do Bope entraram na comunidade e houve troca de tiros. A operação durava, então, cerca de 12 horas.

Fonte: g1.globo.com

Veja também: Criminosos fecham Linha Vermelha e parte da Avenida Brasil em represália a operação na Maré e nos acompanhe nas redes sociais.

Veja também

Light afirma que teve que fazer uma parada emergencial por causa de um defeito na rede subterrânea.
às

Deixe aqui sua opinião

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Últimas Notícias